HTML

Breaking News
recent

Boas práticas do mobile marketing

Boas práticas do mobile marketing

Por Allan Alher Fonseca*

No fim do mês de fevereiro deste ano, tive o prazer de palestrar e participar de um debate sobre como o mobile marketing vem influenciando nosso dia a dia, na sétima edição do Mobile Marketing Breakfast, promovido pelo grupo Pontomobi.

Falou-se muito de tendências, de impactos do mobile marketing em nosso dia a dia, num futuro muito próximo. Trouxeram novidades da MWC – Mobile World Congress que ocorreu em Barcelona, no início do ano, assim como cases de convergência mobile da Icon Mobile Group.

Como Diretor de Canais e Inovação da Coelho da Fonseca e único palestrante “cliente”naquele dia, fiz questão de levar a conhecimento de todos um pouco da pratica, projetos implementados e como isso impacta o dia a dia de nossos clientes, colaboradores, prospects e steakholders.

Eis como apresentei alguns tópicos: criei oito premissas que considero fundamentais para o bom uso das ações de mobile. São às vezes esquecidas no dia a dia ou não levadas em consideração na hora do planejamento e desenvolvimento de um projeto. Vamos a elas:

No cenário externo
1. “Brife”seu fornecedor da melhor maneira possível. Apesar de parecer padrão, muitos ainda se esquecem de um briefing completo, bem discutido, inteligente e aberto a sugestões do prestador de serviços.

2. Exija um wireframe inteligente. Pular etapas é o pior erro no momento da produção de um aplicativo ou mobile site, apenas para dar dois exemplos. Produzir wireframe é obrigatório, eficaz e exige boas práticas por conta do fornecedor. Evita também dores de cabeça no futuro e estouro no orçamento.

3. Faça com que seu projeto tenha usabilidade. Preze pela praticidade e pense sempre no cliente que vai utilizá-lo. A linha de raciocínio precisa se iniciar pelo cliente, que menos tem proximidade ou conhecimento com o que está sendo produzido.

4. Não basta ser o primeiro, faça com pertinência. Falar que é pioneiro em algo só passa a ser referência quando se faz pensando na aderência e preocupação com o target. Fazer por fazer, só para ser o primeiro, não tem sentido.

Cenário interno
5. Tenha equipe multidisciplinar. Além de ter uma pessoa que cuida de cada tema estratégico como mobile, webdesign, programação, etc., você ainda incentiva discussões importantes e que podem gerar novas ideias e processos, melhorando o desenvolvimento do projeto.

6. Compre briga interna. Todos os dias você precisa fincar bandeiras nas mais diversas áreas de sua empresa, mostrando caminhos, incentivando, gerando boas discussões, pois projetos inovadores exigem uma negociação enorme.

7. Engaje a força de vendas a seu favor. Amarre processos internos e escute sua área comercial. Eles são a principal ponte entre o que você desenvolve e o cliente final. Eles se sentirão parte e lhe ajudarão na hora de ‘vender‘ seu projeto.

8. Tenha um mobile budget. Separe sua verba anual para ações envolvendo mobile marketing. Antigamente se falava da sobra do meio offline para ações de Internet, depois se falava da sobra da Internet para ações de mobilidade. A realidade agora é outra, e isso é assunto de gente grande. Just do it.

A mobilidade na Coelho da Fonseca
Utilizamos o mobile marketing sempre integrando nossas estratégias de marketing. O que gostaria de destacar aqui são alguns projetos desenvolvidos no último ano:

- 1o mobile site do mercado imobiliário: ferramenta essencial para quem busca um imóvel hoje no mercado. Mostra os lançamentos, imóveis de revenda, locação, administração de imóveis, e todos eles integrando operações de São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e Salvador. Possui a ficha completa dos imóveis, fotos, mapas, simulador de financiamento e todos os canais rápidos para entrar em contato com nossa força de vendas imediatamente.

- Torpedo imóvel: nas famosas placas de “vende” que ficam em frente aos nossos imóveis exclusivos, colocamos uma informação adicional para a pessoa enviar um SMS para o código mostrado na placa. O cliente recebe, instantaneamente, informações adicionais sobre o imóvel (tamanho, características, preço) além de conter um click tocall para a agência e um link para o mobile site (com mapa, fotos, simulador de financiamento, entre outros). Tudo integrado, simples e relevante para nossos prospects.

- Aplicativos corporativos: nossa força de vendas e algumas equipes administrativas utilizam ferramentas móveis para simplificar e agilizar processos internos. Além disso, utilizamos devices modernos como iPad, com aplicativos que trazem engajamento para encantar nossos clientes. Eles tem a intenção de agilizar a venda e melhorar o relacionamento.

Acredito que o mais importante no mundo do mobile marketing é fazer com relevância. Com tantas inovações, novos aparelhos surgindo todos os dias e maior abrangência de smartphones nas mãos das pessoas, chega a ser difícil acompanhar tanta informação e ter a atenção de cada um de nossos clientes. Por isso, é cada vez mais importante entender quem é seu cliente, qual sua estratégia de abordagem e partir para o “ataque”. Discuta isso com sua equipe, com seus fornecedores e com sua força de vendas: o que farão e de que forma. E claro, separe seu mobile budget! Boa sorte.

* Allan Alher Fonseca é Diretor de Canais e Inovação da Coelho da Fonseca. @allanalher
<--- David Sá

<--- David Sá

Nenhum comentário:

Postar um comentário

“Crê no Senhor Jesus Cristo e serás salvo, tu e a tua casa” (Atos 16:31)     . Tecnologia do Blogger.